Pastor Ricardo Gondim diz que “cariocas merecem esgoto” e causa revolta
30/10/2018 08:54 em Novidades

O pastor Ricardo Gondim usou o Twitter para expressar toda sua inconformidade com o exercício da democracia, e num devaneio de superioridade intelectual e moral, ofendeu cariocas e fluminenses dizendo que o povo do Rio de Janeiro “merece o esgoto”.

A revolta do militante político de esquerda com o resultado das eleições em São Paulo e Rio de Janeiro, além do desfecho da eleição presidencial, não reconheceu limites. “São Paulo, depois que Tiririca, Frota, Bolsonaro, Mamãe Falei e Dória tiveram votação esmagadora, não reclamem do pântano”, queixou-se no Twitter durante a noite de domingo, 28 de outubro.

Pouco antes, porém, o excesso: “Cariocas e fluminenses, vocês merecem o esgoto em que atolaram”, disparou. Um de seus seguidores fez questão de apontar a veia autoritária característica de militantes extremistas da esquerda: “Sua máscara paz e amor caiu, o senhor é antidemocrático. O senhor não aceita a democracia. E amaldiçoa os cariocas. Repudiamos suas palavras satânicas”.

“Infelizmente não dá para ficar em uma igreja em que um pastor não tem amor no coração.. é triste”, lamentou outra seguidora, aparentemente ligada à Igreja Betesda.

Gondim, no entanto, continuou seus ataques a quem exerce o voto livremente em direção contrária às suas conjecturas: “Cristão, se você se sente representado por Edir Macedo, Magno Malta e outros seu evangelho não é o mesmo que eu leio. Que dia pavoroso”, atacou, expressando sua aflição.

Reação

Além dos seguidores do pastor militante de esquerda, a reação à fala de Ricardo Gondim veio de um colega de ministério, o pastor Renato Vargens, líder da Igreja Cristã da Aliança e ligado ao movimento Coalizão Pelo Evangelho.

“Parabéns ao Estado do Rio de Janeiro que concedeu ao presidente Jair Bolsonaro 3 milhões de votos a mais que o opositor. 1/3 dos 10 milhões de votos que deram a vitória ao capitão vieram do Rio. Orgulho do povo carioca e fluminense. Soube que teve um ‘pastor’ maldizendo o Rio por isso. Ricardo Gondin, fez isso. Coitado! Pode chorar a vontade! O choro é livre, a democracia venceu e o PT foi humilhado pelo Estado do Rio de Janeiro”, respondeu Vargens.

 

Posteriormente, no Facebook, o pastor se aprofundou na resposta ao “ódio” demonstrado por Gondim: “Cadê o amor defendido pela esquerda? E o discurso de ódio tão combatido, mudou de lado? Gondim é a prova da intolerância dos militantes esquerdistas, que tal como seu candidato, Fernando Haddad, destilam ódio quando contrariados. Alias, Haddad foi incapaz de reconhecer a derrota e parabenizar seu opositor, assim como os pastores esquerdistas que em vez de se submeterem a decisão popular atacaram àqueles que elegeram o capitão”, publicou Vargens.

“Gondim é a prova inequívoca de que a intolerância tem sido uma das principais marcas daqueles que se dizem progressistas, e para testificar isso, bastar olharmos os perfis de alguns líderes evangélicos nas redes sociais que perceberemos que essa gente ama muito mais a sua ideologia do que a democracia por eles defendida”, finalizou.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE