Venezuela: “Governo procura difamar a Igreja de Cristo a qualquer custo”, diz líder evangélica
30/10/2018 08:57 em Novidades

A crise na Venezuela não tem sido terrível apenas no plano econômico, causando o êxodo de milhões de venezuelanos que buscam refúgio em outros países, fugindo da fome e escassez de recursos básicos. No regime socialista autoritário de Nicolás Maduro, a liberdade religiosa e de expressão também se tornou ameaçada, de modo que até pastores já estão sendo presos por agentes do Governo.

“O governo procura humilhar e difamar a Igreja de Cristo a qualquer custo”, disse uma líder evangélica que não quis se identificar por razões de segurança. Ela contou que a mídia está sendo controlada no país, incluindo a internet, de modo que publicações e denúncias de abuso estão sendo reprimidas pelo governo e seus autores punidos.

“Na Venezuela vivemos em um sistema de governo de terror. Há muitas coisas acontecendo, mas não podemos publicar para que não tenhamos problemas”, disse ela, revelando também que o pastor Marcelo Coronel, da igreja Rey de Paz, da cidade de Mérida, foi preso junto com outros membros da sua equipe ministerial por simplesmente distribuírem medicamentos e alimentos.

Eles foram acusados de “prática ilegal”, já que a distribuição desses itens no país tem sido completamente controlada pelo Governo. Tudo o que é de iniciativa privada pode ser considerado ilegalidade, especialmente porque Maduro teme que seja utilizado como forma de oposição ao regime.

O pastor Marcelo Coronel, por exemplo, é presidente da Confraternidade de Pastores de Mérida. Sua ação voluntária naturalmente chamou atenção e poderia ganhar grande repercussão. A prisão, nesses casos, visa evitar a possibilidade de que surjam movimentos organizados contra o Governo.

“A perseguição à Igreja está aumentando. Eles estão fechando as estações de rádio [com o argumento] de não serem mídias oficiais”, disse a informante, segundo informações do Gospel Prime.

Apesar do clima de ameaça e privação de liberdades, milhares de cristãos foram às ruas da Venezuela em agosto passado clamar a Deus pelo país. Eles pediram que o Governo retire os “tampões” dos ouvidos para escutar a população e atender o desejo da maioria.

“Estamos reunidos muito pacificamente para enviar uma mensagem muito forte [ao governo]: escute, remova os tampões do ouvido e as vendas de seus olhos e veja o que está acontecendo, veja o que as pessoas da Venezuela desejam”, diz um trecho da oração pública.

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!
PUBLICIDADE